Central: 0800 284 5551
Tel: (71) 3321-1543 - Telefax.: (71) 3321-5196 - cedeca@cedeca.org.br
Rua Gregório de Matos, Nº 51 - 2º andar - 40.026-240 - Pelourinho - Salvador/Bahia

Atendimento Psicossocial

Para o CEDECA-Ba, a proteção integral assegurada pela Constituição Federal e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente não se esgota, nos casos de crimes sexuais, na punição dos agressores. Mostra-se de fundamental importância o tratamento, orientação e apoio psicológico às vítimas e seus familiares.

O Setor Psicossocial do CEDECA-Ba foi criado em 1998, para que, a partir de um convênio celebrado com o Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, atendesse as crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual.

O Centro oferece aos seus usuários serviços de psicoterapia individual, musicoterapia, grupos de apoio, além de equitação, ginecologia, pediatria e odontologia, através de convênios com profissionais liberais e clínicas de Salvador. Estes serviços, caso fossem pagos, custariam aproximadamente R$ 840,00 / mês. No entanto, o custo “per capta” do CEDECA/BA com seus pacientes está em torno de R$ 99,50.

Serviços Oferecidos

  • Serviço Social - Esta é a porta de entrada da instituição. Através dele, é realizado o primeiro atendimento por meio de uma entrevista que visa promover o acolhimento da vítima, a identificação de suas expectativas em relação ao CEDECA e o encaminhamento à psicóloga. Caso a vítima seja absorvida pelo CEDECA, será realizada uma entrevista mais aprofundada para levantamento de dados complementares sobre a vida da(o) usuária(o), a fim de promover o apoio psicossocial necessário. A intervenção social não ocorre apenas com a criança ou adolescente vítima de violência sexual; ela é extensiva aos familiares e/ou colaterais.
  • Psicoterapia Individual - A psicoterapia individual tem como objetivo colaborar para a reestruturação psíquica e emocional de crianças e adolescentes vítimas de violência sexual. São realizadas sessões semanais com duração de 40 minutos, totalizando 48 sessões anuais para cada paciente.
  • Musicoterapia - O trabalho musicoterapêutico envolve duas leituras, a terapêutica e a musical. A música, os sons e a expressão corporal estarão sempre em destaque. Isso facilita o trabalho com as vítimas de abuso sexual, já que esta forma de violência tem o silêncio como forma de proteção, escondendo o medo, a vergonha, o terror e o sentimento de estar sujo. Em virtude da expressão verbal não ser vista como a única forma de trabalho e de se utilizar canais expressivos do cliente propiciados pela linguagem musical, é possível às vítimas “falarem” do seu trauma, utilizando outras linguagens sem se sentirem invadidas, o que promove mudanças de comportamento significativas.
  • Acompanhamento de Audiências - Em todas as audiências das crianças e adolescentes acompanhados pelo CEDECA, há a presença do advogado e da psicóloga ou assistente social. Os Juízes da Varas Criminais Especializadas têm manifestado que, a partir do implemento desta atividade, as vítimas mostram-se mais seguras, o que possibilita o relato dos fatos de forma mais precisa. Atestam também que é visível a diferença de postura nas audiências das meninas que estão sendo acompanhadas pelo CEDECA daquelas que não estão.
  • Famílias de Vítimas de Violência Sexual - O objetivo desta atividade é contribuir para o restabelecimento de um ambiente familiar favorável à recuperação da dignidade e elevação da auto-estima das vítimas, bem como de seus familiares, impedindo uma revitimização por parte da própria família. Nesses encontros, abordamos assuntos que envolvem a problemática da violência sexual, tais como: o comportamento das vítimas, a importância do apoio familiar, estratégias para a superação das seqüelas, cidadania, relatos de experiências vivenciadas e os sentimentos dos pais em decorrência da violência.
  • Famílias de Vítimas de Homicídio - O grupo de apoio aos familiares de vítimas de homicídio surge com o objetivo de oferecer o suporte emocional para a superação da perda dos seus filhos, sendo um espaço acolhedor e de trocas entre os participantes. As dificuldades enfrentadas em relação à impunidade e à morosidade da Justiça, despertaram no grupo a necessidade de se mobilizar e lutar por um ideal comum – a quebra da impunidade. O lema do grupo agora é transformar a dor em luta!
  • Denúncias - Uma atividade de extrema importância realizada pelo CEDECA/BA através de seu setor social é o recebimento e encaminhamento de denúncias de violência contra crianças e adolescentes. Estas denúncias são feitas pessoalmente, por telefone, ou através do Site Ação Justiça. Após uma avaliação das assistentes sociais (algumas vezes também dos advogados) são encaminhadas para os órgãos competentes – Pró Menor, DERCA, Ministério Público, dentre outros. Vale ressaltar que estas denúncias também podem ser feitas anonimamente, já que o fato de ter que se identificar, muitas vezes, inibe o denunciante.

Outros Serviços

  • Visitas Domiciliares - As visitas domiciliares têm o objetivo de sensibilizar e conscientizar as famílias sobre a importância do acompanhamento psicossocial nos casos de violência sexual e homicídio. Geralmente são feitas nos casos encaminhados através de ofício pelas Varas Criminais Especializadas, pela DERCA e demais Delegacias, ou quando as famílias não comparecem ao CEDECA. No entanto, esta prática também é utilizada para verificar casos de abandono ou desistência do tratamento. Ela aproxima a equipe do CEDECA das famílias em acompanhamento e da realidade em que estão inseridas.
  • Atendimento Hospitalar - Em casos especiais, em que o paciente está impossibilitado de comparecer ao centro por motivo de doença, as psicólogas fazem o atendimento em domicílio ou, em casos mais graves, no hospital. Esta atividade acontece apenas em casos especiais, não fazendo parte da rotina do Setor.
  • Reintegração social - Os técnicos da equipe psicossocial têm a preocupação de proporcionar atividades culturais, educativas e de lazer, visando a reintegração das crianças e adolescentes assistidas pelo CEDECA ao convívio social. Isso é feito através de parcerias com outras instituições como CRIA, Liceu de Artes e Ofícios, Cidade Mãe, CIPÓ – Comunicação Interativa, Costa Verde Tênis Clube, Teatro Castro Alves (programa de formação de platéia) e MIAC – Movimento de Intercâmbio Artístico-Cultural pela Cidadania.
  • Equitação - A equitação, antes de ser uma atividade educativa, tem um cunho terapêutico, pois já está comprovado que ao lidar com animais, as crianças com dificuldades relacionais aprendem noções de respeito, limites, autoconfiança e controle da agressividade. Esta atividade acontece através de uma parceria com o Centro Hípico Vanguarda, em encontros mensais, e é direcionada para as crianças de zero a dez anos. Os grupos são formados por, em média, 10 crianças.
  • Consultas médicas e odontológicas - O objetivo do Programa de Atendimento Jurídico Psicossocial é, antes de tudo, garantir o acompanhamento integral das crianças e adolescentes assistidos. Desta forma, existem convênios muito importantes firmados com clínicas particulares e profissionais liberais que disponibilizam seus serviços para a clientela CEDECA. Estes atendimentos são realizados nas instalações das próprias clínicas e o CEDECA/BA encaminha os pacientes através de ofícios. Em alguns casos as crianças e adolescentes são transportados pelo carro do CEDECA/BA.

 


Últimas Notícias

Agenda