Central: 0800 284 5551
Tel: (71) 3321-1543 - Telefax.: (71) 3321-5196 - cedeca@cedeca.org.br
Rua Gregório de Matos, Nº 51 - 2º andar - 40.026-240 - Pelourinho - Salvador/Bahia

Notícias

Mais de mil municípios do Semiárido participam de formação sobre trabalho infantil
19 de Setembro de 2014

Mais de mil municípios do Semiárido participam de formação sobre trabalho infantil

Compartilhe:


Capacitar os profissionais do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, firmar o compromisso de combate ao trabalho infantil e de melhorias na qualidade de vida da infância e da adolescência. Essa é a proposta do Selo Unicef Município Aprovado, realizado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e que, nesta edição 2013-2016, atua em 10 estados do Semiárido, com apoio da Fundação Telefônica Vivo nos cursos de formação.

Ao todo são 28 encontros formativos que começaram em agosto e irão trminar no final de setembro. As reuniões pretendem atingir até três mil profissionais da rede de atendimento de proteção à infância que atuam em 1.133 municípios, localizados nos estados da Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Piauí, Pernambuco, Minas Gerais, Alagoas, Sergipe e Espírito Santo.

Nesta edição, a Fundação Telefônica Vivo fornece um kit multimídia e o livro “Trabalho Infantil – Caminhos para reconhecer, agir e proteger crianças e adolescentes. Esse material faz parte da campanha “É da Nossa Conta”, iniciativa da Fundação, com correalização do Unicef e da Organização Internacional do Trabalho (OIT), e serve como apoio para as capacitações oferecidas pelo Instituto Aliança nos municípios. "Debatemos os conceitos de trabalho infantil e trabalho adolescente protegido, medidas e estratégias de enfrentamento e proteção, além de diagnósticos dos números de atendimento", explica a analista de projetos Eliane Schütt, da área da Infância e Adolescência da Fundação Telefônica Vivo

Foco no Semiárido

De acordo com Eliane, a importância do Selo é ter um grande poder de mobilização dos municípios, desde a captação de recursos até a ampliação do diálogo entre os governos federal, estadual e municipal. “Essas são algumas das ações que trazem força e capacidade extra para o município na hora de se organizar em torno das metas de proteção à criança e ao adolescente.”

Escolher o Semiárido como a área de atuação para a edição 2013-2016 do Selo foi estratégico. “É uma oportunidade de dar a devida relevância ao tema dos direitos da infância, ainda mais na região do Semiárido, onde há um aspecto cultural muito forte de trabalho infantil e outras necessidades”, analisa a representante da Área da Infância e Adolescência da Fundação. “Com esses profissionais, tratamos, também, de temas como segurança, saúde, educação, lazer, violência física e sexual.”

Por conta das ações conjuntas, a edição anterior do Selo (2009-2012) serviu de exemplo. Foram 1.266 municípios que participaram, sendo que 268 conseguiram cumprir os acordos firmados e receberam o Selo Município Aprovado, reconhecimento internacional pelos bons resultados alcançados em quatro anos no atendimento e na melhoria na qualidade de vida das crianças e adolescentes brasileiros. Para esta edição, a estimativa é que se reduzam os índices de trabalho infantil.


Autor: Site Promenino_Fundação Telefônica

Últimas Notícias

Agenda


Combata o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.
Se você sabe de algum caso, faça sua denúncia anônima. Não fique de braços cruzados.